Muita coisa tem mudado em relação ao consumo no mundo inteiro e isso tem se refletido também na forma como os pagamentos e transferências de valores são feitos. O Brasil foi um dos países que mais se habituou em deixar de usar notas e moedas e passou a utilizar métodos mais práticos, como o cartão de débito e crédito, por exemplo.

Porém, desde o início da pandemia, temos vivido um novo capítulo da revolução tecnológica e, em pouco tempo, diversas novas formas de vender e cobrar têm surgido. Se você é empreendedor ou empreendedora e ainda não conhece algumas delas ou tem algum receio de aplicá-las no seu negócio, esse artigo vai te ajudar a compreender melhor e a decidir se algum desses novos métodos pode te ajudar a crescer.

Confira, a seguir, uma lista de novas formas de pagamento que já estão se tornando tendência no mundo dos negócios:

Pix
Essa criação brasileira foi inaugurada recentemente, mas, mesmo assim, já ganhou muitos adeptos em todo o país. Trata-se de uma forma instantânea de pagamento, na qual basta ter a “chave” da conta a ser creditada e pronto, a transação é feita rapidamente por aplicativo e o dinheiro cai na hora.

A chave Pix de uma conta pode ser o CNPJ, o e-mail ou outra informação do beneficiado. A praticidade, é claro, chamou atenção de muitas empresas, que já incorporaram essa forma de pagamento em seus websites.

A dica para a utilização segura é sempre conferir bem os dados antes de efetuar uma transação e, também, ficar de olho ao receber transferências em sua conta e confirmar suas origens. A tendência é que, muito em breve, seja possível fazer cobranças e programar débitos automáticos também por meio do Pix.

Pagamento invisível
Transações por aproximação, via token e via biometria facial ou digital são alguns exemplos de pagamento invisível, onde o consumidor encontra uma praticidade tão grande em fazer seus pagamentos que tudo se torna absolutamente cômodo e vantajoso. Cartões salvos no login do usuário em um site facilitam a jornada de compra, de forma que o consumidor não precisa ficar passando suas informações o tempo todo para fazer um novo pedido.

Não ter que digitar senhas ou fazer quaisquer tipos de verificação ao efetuar o pagamento também são vantagens para os consumidores mais desapegados, que priorizam a economia de tempo. No entanto, ao empreender com essa tecnologia, você precisa reforçar sua segurança, impedindo o vazamento de dados e a clonagem de cartões de seus clientes.

Carteira digital
Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), mais de 60% dos brasileiros já têm carteiras digitais – alguns até mais de uma. Também conhecidas como e-wallets, essas carteiras são contas digitais onde é possível fazer pagamentos via aplicativo e ainda ter cashback, ou seja, acumular pontos que podem ser abatidos de valores totais em transações futuras.

Além disso, algumas carteiras digitais oferecem funções extras como recarga de celular,  parcelamento de boletos, pagamento por QR Code, além de soluções específicas para empresas. Picpay, Paypal e Mercado Pago, por exemplo, são aceitos por alguns lojistas tanto no ambiente virtual quanto no físico.

Super app
Outra grande transformação que a pandemia do Coronavírus trouxe foi a onda de aplicativos que não eram destinados a pagamentos, mas que passaram a realizá-los. Hoje é possível realizar transferências financeiras para seus contatos via Whatsapp, por exemplo.

Com essa funcionalidade, os empreendedores podem realizar suas cobranças diretamente pelo seu canal de comunicação com o cliente. Os marketplaces também fazem o intermédio entre o vendedor e o consumidor, com estruturas seguras de transação e SAC próprio.

Pagamento recorrente
A popularização dos serviços de streaming e dos clubes de assinatura fez com que o Brasil se tornasse o 2º maior consumidor de conteúdo por assinatura do mundo. Nesse tipo de cobrança, o consumidor se compromete a pagar todo mês um valor pré-acordado pela prestação de serviço ou pela entrega recorrente de determinada seleção de produtos.

O Hub Home Box é o maior marketplace de clubes de assinatura do Brasil. Empreendedores que fazem suas vendas pela plataforma não precisam se preocupar com o atendimento ao cliente e nem com o sistema de recorrência, apenas precisam se comprometer a entregar corretamente os pedidos.

E aí, gostou do conteúdo? Descubra quais outras facilidades o Hub traz para você, que busca empreender com inovação e segurança clicando aqui.